Coordenadores/Educadores

Depoimentos

  • A+ A-
  • Print option in slimbox / lytebox? (info)

::Schaeffler
Fernando Castro Leite , coordenador - Nosso Programa Formare Schaeffler é tão reconhecido e importante para a Schaeffler que temos Educadores aguardando a oportunidade para fazer parte de nossa equipe. Sou muito grato em poder coordenar e ser Educador desse programa maravilhoso, que transforma a vida de muitos jovens. Isso é fruto da dedicação e empenho de todos nossos Educadores”

 

Luis Gustavo Ferrari Soares, educador voluntário - “Como Educador Voluntário do Projeto Formare minhas melhorias profissionais se concentraram no âmbito pessoal. Foi uma satisfação muito grande ao notar que meus relacionamentos inter- e intrapessoal se lapidaram. O contato com os alunos do Formare permitiu que eu pudesse conhecer um pouco mais de mim mesmo e fui levado a administrar melhor os sentimentos envolvidos com essa atividade. A cada grupo novo que se forma eu me deparo com “universos diferentes” e isso torna minha atividade como Educador Voluntário muito estimulante pois constantemente estou interagindo com os alunos e procurando atender às expectativas deles”. 

 

Daiane Fernanda Lima, educadora voluntária - “Ser Educadora Voluntária no Formare é uma grande oportunidade de rever valores pessoais e além de tudo, uma grande ferramenta de desenvolvimento continuo. É necessário possuir conhecimento, jogo de cintura, boa comunicação e muita criatividade e essas são algumas  das exigências requeridas para os profissionais, independente de sua área de atuação. Dentro da sala de aula, esses itens são indispensáveis. Como Educadora exigi sempre o meu melhor, pois sabia que era possível, sendo assim  me redescobri profissionalmente desenvolvendo e explorando minhas habilidades e conhecimentos“. 

 

::AmstedMaxion
Cristiane Tomaz Bispo Robert, coordenadora - “Sempre acreditei e

colaborei com o projeto como educadora voluntária. Com ele, melhorei

a autoconfiança e o relacionamento interpessoal, além de, com o desafio

da coordenação, ter desenvolvido a liderança participativa”.

 

 

::Continental
Fábio Gaiotto, educador voluntário - "Com o Formare, melhorei minha comunicação durante as aulas e apresentações, aumentei minha rede de contatos com novas amizades e ampliei meus conhecimentos com as revisões dos conteúdos na preparação das aulas. Também aumentei minha eficiência no trabalho, compartilhei muitas experiências e motivei vários colegas a participarem do projeto."

 

Felipe Cao, educador voluntário - “Sabemos que a educação é peça fundamental para a transformação positiva da sociedade e participar como educador no Formare, de certa forma, me faz um agente dessa transformação. É muito gratificante chegar ao final do curso e perceber a evolução pessoal e profissional de cada jovem a nós confiado. O sentimento de gratidão que os jovens têm para com a empresa faz com que eles se tornem funcionários exemplares, quando lhes é dada uma oportunidade de trabalho. Esse comprometimento, sem dúvida alguma, cativa e motiva os demais trabalhadores do seu setor.”

 

Nadir A. Pereira de Menezes, educadora voluntária - “O Formare resgata o jovem socialmente, o aproxima de diferentes gerações e integra realidades e conhecimentos. Com o projeto, a empresa se aprimora profissional e moralmente, na medida em que trabalha com o sonho de indivíduos tão esperançosos por um país melhor.”

 

 

::Delphi
Claudinei do Nascimento, ex-coordenador na unidade de Cotia - “A empresa toda passou a apoiar o projeto, o que nos estimula bastante a manter a chama do voluntariado acesa.”

 

“Os alunos entram aqui confusos e saem mais humanos, compreensivos e firmes nas decisões. O acesso às informações e a bagagem que adquirem também são um diferencial enorme deles no mercado.”

 

Eduardo Santos, educador na unidade de Espírito Santo do Pinhal - “Parabenizo a Fundação pelo excelente trabalho desenvolvido junto às empresas e que vem transformando a vida de muitos adolescentes e de suas famílias. Posso dizer que é um privilégio participar da vida e dos sonhos desses jovens. Jovens que, na maioria das vezes, são tidos como desinteressados, alheios e sem perspectivas de futuro, mas que, na verdade, necessitam de apoio e incentivo para descobrir o potencial que existe dentro de cada um. Tenho visto e acompanhado o desenvolvimento de alguns deles e percebo que, a cada dia, demonstram uma sede insaciável de conhecer, aprender e, acima de tudo, mostrar que são capazes de superar obstáculos e enfrentar desafios. Posso afirmar, com toda a convicção, que o Formare tem despertado nesses jovens um sentimento de liberdade para sonhar e que, certamente, tem sido um combustível que os levará à realização de seus sonhos. Muito obrigado, Formare e Delphi, por me proporcionarem tamanha felicidade.”

 

::DHL
Pamela Tavares, coordenadora na unidade de Barueri - “No Formare, os jovens entram sem perspectiva, mas amadurecem e adquirem consciência de o que fazem hoje terá benefícios na frente. uma troca muito grande entre todos, jovens, educadores e coordenação. É gratificante quando um educador diz que, com o Formare, teve lições de vida e ganhou nova motivação no ambiente de trabalho, além de se desenvolver como profissional.”

 

 

::Ericsson
Mauro Teixeira, ex-coordenador - “O Formare não trabalha com jovens de famílias de baixa renda, mas também os transforma em pessoas amadurecidas e com competências profissionais. A concepção pedagógica do projeto transfere conhecimento e cria nestes jovens a possibilidade de vislumbrarem um futuro brilhante.

 

 

 

::Federal-Mogul
Rafael Alves, supervisor de RH e coordenador - “A melhor forma de viver é acreditar que se pode fazer a diferença, o que não significa ter grandes ideias ou somente boas intenções. Fazer a diferença significa fazer pequenos atos, pois neles estão as grandes realizações: isso é Formare.”

 

 

::Guerra
Paulo Ferreira, educador - "Aceitei o convite do Formare pois buscava, dentro de mim, uma forma de poder ajudar as pessoas e entender as dificuldades delas. Via os outros voluntários trabalhando, todos felizes, e pensava: 'Por que não posso fazer o mesmo?' O Formare veio em uma época difícil para mim, na qual precisava de afirmação pessoal. Hoje posso dizer que foi muito bom para o meu crescimento pessoal e profissional. E o legal é que, no futuro, você pode encontrar ex-alunos trabalhando e eles virem te abraçar e dizer o quanto fomos importantes. Isso não dinheiro que pague."

 

 

::International Paper
Charles Fray, educador - “No Formare, auxilio os jovens na quebra dos paradigmas da incapacidade e da impossibilidade. Provamos que todo ser humano é capaz de atingir seus objetivos e transpassá-los.”

 

 

::Magneti Marelli
Ricardo Jacintho de Oliveira, educador - "O Formare me proporcionou desenvolver habilidade para negociação em distribuição e acompanhamento de atividades, assim como controle e elaboração de alternativas onde seja necessária compreensão das partes envolvidas; planejamento 'amigável' com versatilidade para tarefas em grupos ou times; valorizar o trabalho em grupo e incentivar o trabalho em projetos onde o time tenha liberdade de alternar responsabilidades; dar e receber feedbacks."

 

Sergio Siletta, coordenador e educador na unidade Amparo - "Quando deixo a sala de aula, sinto-me leve e feliz, pois tentei dar um pouco de mim para ajudar a melhorar o meu semelhante, e a recompensa é o aprendizado adquirido. Hoje sou um profissional muito melhor, mais concentrado e responsável, e, como pessoa, mais humano e sensível. Sou mais gente."

 

 

 

::Meritor
Elza Aparecida Luglio, analista de RH e coordenadora  - “Na Meritor o comprometimento social atinge a alta direção e até os prestadores de serviço querem se tornar educadores.”

 

 

 

Erick Matsumori, gerente de compras e ex-coordenador - “O Formare integra áreas, coloca em relacionamento pessoas que, muitas vezes, nunca se viram no ambiente da empresa e até mesmo quebra barreiras.”

 

 

 

 

Ari Sebastião, técnico de segurança do trabalho e educador - "Pensamos muito em que mundo deixaremos para nossos filhos, mas deveríamos pensar também em que filhos deixaremos para o mundo, e o Formare trabalha com esta segunda linha de pensamento. Como pai e educador, contribuir para o crescimento desses jovens é motivo de orgulho diário."

 


::Nivea
Cintia Tunger, supervisora de responsabilidade social e coordenadora - “O Formare ajuda a superar a falta de qualificação profissional dos jovens, que se destacam e ampliam as chances de conquistar uma boa oportunidade de trabalho inicial; ajuda as famílias dos alunos, que vislumbram alguma mudança social significativa e real, e, por último, o próprio mercado, que receberá um profissional mais qualificado e preparado para resultados mais rápidos.”

 

“Identifico o projeto Formare como um grande laboratório de experiências técnicas, comportamentais e emocionais, tanto para os alunos quanto para os educadores, convidados e parceiros. Neste laboratório não ‘cobranças’, o que permite à pessoa ‘errar’, testar e reavaliar seus métodos, como falar em público, por exemplo.”

 

::Peugeot
Claudia Martins, educadora - "O Formare é um motivo a mais para acreditar que a empresa realmente pode contribuir com o desenvolvimento da nossa comunidade por meio da educação dos jovens e envolvimento dos seus colaboradores. A atividade no projeto favorece respirar um ar diferente e revigora os pulmões pra enfrentar as dificuldades do dia-a-dia."

 

::Renuka

Renata Anselmo, ex-coordenadora - “O Formare desmistifica a ideia de que todo projeto social é assistencialista ou que serve para fazer caridade. Ele está muito além de uma simples ação social: transforma a vida das pessoas.”

 

 

::Takata

Cristiane Navarro, coordenadora - "O Formare é um projeto de todos, pois, além de proporcionar aos jovens a oportunidade de se qualificarem profissionalmente, os funcionários também podem realizar um trabalho voluntário dentro da empresa. Os conhecimentos e experiências que os educadores voluntários vão agregar na vida destes jovens fará diferença no futuro."

 

 

::Ultra
Gabriela Gama, coordenadora - “Apesar de estar dentro das empresas, o Formare não tem perfil empresarial; é uma cooperação. Ele proporciona uma união interna que não existiria sem ele, coloca em contato áreas até então sem relacionamento, tudo pensando em um bem maior: os jovens.”

 

 

Laís Fumie Sato, educadora voluntária - “Participar do projeto é uma oportunidade de conhecer jovens incríveis, que se dispõem a sacrifícios e amadurecimento acelerado para evoluir. Vai descobrir que muitas pessoas do seu trabalho partilham dos seus ideais e também vai se descobrir, ensinando ou orientando, como ser humano que pode construir.”

 

 

 

 

:: Voith

Rubner dos Santos, coordenador - "É uma honra poder ajudar os jovens a ingressarem no mercado de trabalho e o Formare é uma porta aberta para esse início profissional."

  • A+ A-
  • Print option in slimbox / lytebox? (info)
Joomla SEO by AceSEF