Tenha o Formare na sua empresa

Modelos

  • A+ A-
  • Print option in slimbox / lytebox? (info)

::SOCIAL
Neste modelo, o curso é formatado após visita à empresa de equipe especializada que identifica o perfil do negócio e estrutura uma proposta aliando conteúdos de formação geral e técnica.

A carga horária mínima é de 800 horas, constituída por 85% de teoria e 15% de atividades práticas, e transmitida pelos próprios colaboradores em caráter voluntário. Cabe à Fundação Iochpe providenciar formações periódicas destes educadores e também o monitoramento e acompanhamento da gestão do programa.

São atendidos jovens de 16 a 18 anos de famílias em situação de vulnerabilidade social residentes no entorno da empresa. Eles recebem o benefício de uma bolsa-auxílio (½ salário mínimo) e, ao término do curso, certificado reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação) emitido pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), instituição de ensino superior que mantém convênio com a Fundação Iochpe desde 1995.

Nesta proposta, a empresa exerce sua responsabilidade social ao permitir o acesso de jovens desfavorecidos socialmente à cultura corporativa, bem como oferece condições para que venham a fazer parte de seu quadro de colaboradores. Além disso, os funcionários envolvidos com a formação dos jovens desenvolvem competências e habilidades importantes para o crescimento deles e da empresa.

 

Crédito: Divulgação/Cortesia Duratex

 

 

::APRENDIZ

O Curso de Aprendizagem é ministrado com projeto pedagógico desenvolvido na forma da Lei de Aprendizagem (Lei 10.097) e do Decreto 5.598/2005, que regulamenta a contratação de aprendizes.

 

O conteúdo didático é vinculado a uma CBO [Classificação Brasileira de Ocupações], que condiciona a carga horária, de 800 a 1600 horas, com 50% de teoria e 50% de atividades práticas.

 

As aulas teóricas ocorrem em ambiente físico adequado ao ensino e com meios didáticos apropriados. As aulas práticas ocorrem no ambiente de trabalho, mas os alunos não têm qualquer atividade laboral, apenas o manuseio de materiais, ferramentas, instrumentos e outros similares, necessários para o aprendizado.

 

São atendidos jovens de 18 e 19 anos selecionados pela empresa, oriundos de famílias em situação de vulnerabilidade social. Todos os jovens são contratados pela empresa, como empregados em regime CLT (1 salário mínimo), de acordo com a legislação aplicável.

Todos os aprendizes que concluírem o programa com aproveitamento receberão da Fundação Iochpe, entidade qualificadora credenciada pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), o correspondente certificado de qualificação profissional.

 

Nesta proposta, além de cumprir uma exigência legal, a empresa permite o acesso de jovens desfavorecidos socialmente à cultura corporativa, bem como oferece condições para que possam vir a fazer parte de seu quadro de colaboradores. Todos os profissionais envolvidos na formação dos jovens desenvolvem competências e habilidades importantes para o seu crescimento profissional.

 

Crédito: Divulgação/Cortesia Schaeffler

 

 

  • A+ A-
  • Print option in slimbox / lytebox? (info)
Joomla SEO by AceSEF